Veredas

Sobre nós

A Veredas – Estratégias em Direitos Humanos assessora empresas, instituições e organizações da sociedade civil engajadas na proteção e efetivação dos direitos humanos. De maneira estratégica, oferece soluções customizadas e estruturais para práticas corporativas justas e ambientes de trabalho sadios. Pode atuar tanto em momentos de crise, que requerem respostas imediatas, quanto planejar a construção de soluções de médio e longo prazos. Por meio da atuação em quatro eixos – Compliance, Governança, Engajamento e Formação – a consultoria oferece soluções completas e integrais a cada demanda, contando, sempre que necessário, com parcerias especializadas capazes de dar respostas qualificadas a cada situação apresentada.

Entre em contato

Quem faz

Joana Zylbersztajn​

Joana Zylbersztajn

Mayra Cotta

consultorias associadas

Natália Maria Alves Machado

Natália Maria Alves Machado

Diversidade e inclusão

close

Natália Maria Alves Machado é doutoranda em Antropologia, Mestre em Direito e Bacharel em Ciências Sociais com Habilitação em Antropologia, pela Universidade de Brasília – UnB e comunidades correlatas, tendo por principais temas Direito, Política, Memória, Corpo, Epistemologias e Saúde. Mulher negra do Cerrado, filha de migrantes desde Minas Gerais e Ceará. Ascendência negro-indígena direta nas duas linhagens por entre campo-floresta-cidade e àguas, atua desde meados dos anos 2000 em diversos ativismos e advocacy no campo dos Direitos Humanos e Socioambientais, sendo uma das redatoras da Ação de Amicus Curiae que o Nosso Coletivo Negro apresentou no Supremo Tribunal Federal Frente à ADPF 186. Nos últimos anos tem se dedicado a pesquisas e ativismos enquanto Pessoa Com Deficiência e também por direitos territoriais, retomadas étnicas e aprimoramento das ações afirmativas/direitos de reconhecimento. Lattes: http://lattes.cnpq.br/5224301994868144

Vinícius Alves

Vinícius Alves

Direitos LGBTQIA+, cultura e audiovisual

close

Vinícius Alves é Bacharel em Estudos de Gênero e Diversidade pelo Departamento de Estudos de Gênero e Feminismos da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas na Universidade Federal da Bahia (FFCH-UFBA). Atualmente é concluinte do Mestrado no Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulher, Gênero e Feminismo (PPGNEIM-UFBA). Atuou na criação de projetos como o Centro de Promoção e Defesa dos Direitos LGBT da Bahia (2014-2015) e como coordenador geral da Coordenação de Políticas LGBT do Governo do Estado da Bahia entre 2015-2019. Também foi bolsista-tutor da pesquisa multicampi “Clínica de PrEP 15-19” (ISC-UFBA/Fiocruz) e colaborador de projetos como a Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas. É ativista LGBT há 14 anos e tem pesquisado o “fervo” enquanto um circuito de uso das festividades urbanas como forma de participação e engajamento social e político de jovens negra(os), mulheres e LGBT, de periferia. Atualmente também é colaborador da Rede Fora do Eixo, da Mídia NINJA, Cine.NINJA e da Casa Ninja Bahia.

Luma Nascimento

Luma Nascimento

Cultura e audiovisual

close

Luma Nascimento é artista visual, pedagoga e pesquisadora de assuntos sobre etnicidade brasileira e movimentos e sociedades alternativas organizadas por pessoas pretas. Seu trabalho busca incentivar a produção de interpretações narrativas da afro-diversidade étnica na cultura interna e externa do Brasil. É licenciada em Pedagogia pela Universidade Estadual da Bahia UNEB e Embaixadora Oficial do Programa de Jovens Empreendedores nos Países de Língua Portuguesa junto ao Pacto Nacional da Juventude da AIESEC BR em conjunto com A GERAÇÃO +2030. Se desenvolveu na área de educação e empreendedorismo social pela SEPROMI – Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do estado da Bahia, junto a Política Estadual de Promoção do Empreendedorismo de Negros e Mulheres – (PENM). Em 2018, esteve como pesquisadora no LABI – Laboratório Interdisciplinar de Políticas LGBTQIA + no Brasil, atuando na construção do Laboratório, responsável pela gestão de dados digitais relacionados às políticas LGBTQIA +. Em 2017, foi reconhecida no destaque de “Emprendimiento Social” na 1ª edição da Campus Party Bahia. Em 2019, foi eleita pelo maior banco de dados, Gettyimages, como uma das 179 mulheres reais para o contínuo projeto mundial #SHOWUS – “Nos Mostre”. Componente do Coletivo Chão.ART, é Pesquisadora, Produtora Cultural e Diretora de Arte pela Escola de Cinema Cine Arts. É Vice presidenta do tradicional Bloco Afro Os Negões,grupo cultural fundado em 1982 que participou ativamente da fundação do Movimento Negro Brasileiro. Em 2020, esteve na Residência Artística CAPACETE + Museu de Arte Moderna RIO com a publicação do projeto de pesquisa “Me Despache”, estudos de mercados e feiras livres da Bahia e Rio de Janeiro.

Paulo Rená

Paulo Rená

Diversidade e LGPD

close

Paulo Rená é Professor de Direito, Inovação e Tecnologia na Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais do Centro Universitário de Brasília – CEUB. Doutorando e Mestre em Direito, Estado e Constituição na Universidade de Brasília. Diretor Presidente no Instituto Beta: Internet & Democracia e pesquisador no Aqualtune LAB, ONGs integrantes da Coalizão Direitos na Rede. Consultor Sênior de Políticas Públicas da ISOC Brasil para os temas Criptografia e Responsabilidade de Intermediários. Integrante do Conselho Consultivo do InternetLAB. Servidor Público Federal no Tribunal Superior do Trabalho. Foi gestor do processo de elaboração coletiva do Marco Civil da Internet na Secretaria de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça.

William Tomaz

William Tomaz

Direitos das pessoas com deficiência (PCD), inclusão e acessibilidade

close

William de Souza Tomaz é graduado em Gestão de Recursos Humanos, pós graduando em Libras – Ensino, Tradução e Docência do Ensino Superior e Proficiência em Libras Prolibras, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Artista independente, é militante do seguimento da acessibilidade cultural e da arte inclusiva. Em 2018 ganhou o prêmio Cultura Viva da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal, reconhecimento pela atuação no cenário cultural do Distrito Federal. Atuou como professor de Libras na Escola de Administração Fazendária (ESAF), foi colaborador no curso de Especialização em Acessibilidade Cultural e no Encontro Nacional de Acessibilidade Cultural (ENAC), ambos realizados pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Foi intérprete universitário em cursos de graduação e pós-graduação, revisor e supervisor de equipe de trabalhadores com deficiência em projetos de Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED) no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Anvisa, pelo CETEFE e Politec TI. Atualmente mantém vínculo com o Instituto Marista em projeto de formação de pessoas surdas para o mundo do trabalho. É idealizador/coordenador do projeto Surdo Cinema com formação para pessoas surdas no cinema, produtor cultural, gerente e consultor de acessibilidade para eventos e projetos culturais.

Antônio José do Nascimento Ferreira

Antônio José do Nascimento Ferreira

Direitos das pessoas com deficiência (PCD), inclusão e acessibilidade

close

Antônio José do Nascimento Ferreira é bacharel em Comunicação Social/Jornalismo pelo Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB) e tem pós graduação em docência no ensino superior pela Faculdade Brasileira de Educação e Cultura/RJ. Foi secretário nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, além de superintendente municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência ou Mobilidade Reduzida da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Políticas Afirmativas da Prefeitura de Goiânia/GO, entre outros cargos. Com larga experiência em gestão participativa, Antônio José foi conselheiro por oito anos do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conade), além de ter exercido a sua presidência por um mandato. Também já foi presidente da Organização Nacional dos Cegos do Brasil (ONCB) e presidente do Conselho de Assistência Social de Pernambuco. Trabalhou na mobilização para a aprovação do Estatuto das Pessoas com Deficiência e para a assinatura do Tratado de Marraquexe; coordenou o Plano Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Viver sem Limite; coordenou a 3ª e 4ª Conferências Nacionais dos Direitos da Pessoa com Deficiência e participa anualmente da Conferência das Partes da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

Patrícia Kodaira

Patrícia Kodaira

Direito ambiental, sustentabilidade

close

Patrícia Kodaira é advogada ambiental com vasta atuação em temas relacionados a áreas contaminadas, licenciamento ambiental, responsabilidade civil ambiental, áreas protegidas, mudanças climáticas, resíduos sólidos, biodiversidade, projetos de desenvolvimento de cadeias produtivas sustentáveis junto com comunidades tradicionais, fornecedores de liderança e arranjos de desenvolvimento local na Amazônia. Patrícia também tem atuação e publicação de estudos em resíduos sólidos (Resíduos Sólidos: matéria em crescente judicialização. DESIGN, RESÍDUO & DIGNIDADE. São Paulo, Editora Olhares); Uso legal da água na indústria (Uso legal da água na indústria: Os processos industriais no Município de Jundiaí-SP. PNMA: 30 anos da Política Nacional de Meio Ambiente. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo) e em nova lei de Uso Sustentável da Biodiversidade (Jota). Além disso, trabalhou com direitos humanos e refugiados no Camboja e Grécia, defendendo populações vulneráveis e auxiliando refugiados a buscarem asilo.

Julia Moretti

Julia Moretti

Direito urbanístico, sustentabilidade

close

Julia Azevedo Moretti é doutora em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em Direito Urbanístico pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) e mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável pela Universidade de Londres (Development Planing Unit – DPU/UCL). Mulher, mãe, professora e advogada que dedica sua trajetória profissional e acadêmica à concepção e execução de projetos de sustentabilidade e com impacto social, aliando o conhecimento jurídico a processos multissetoriais orientados por práticas participativas. Atuou na Secretaria do Patrimônio da União, na assessoria jurídica para a gestão de projetos estratégicos ligados à destinação e gestão do patrimônio público imobiliário para regularização fundiária, desenvolvimento local, desenvolvimento sustentável da orla marítima. Também tem larga experiência na advocacia popular estratégica em direitos humanos com atuação em casos coletivos judiciais e extrajudiciais ligados ao direito à cidade e à moradia. Atualmente  professora assistente no curso de especialização de Direito Contratual do COGEAE PUC/SP trabalhando temas de contratos de consumo, contratos de direito privado, contratos públicos e contratos de direito difuso e sustentabilidade.

Parcerias institucionais

Na mídia

O que é Bluewashing? - Proteste

Artigo das sócias fundadoras Joana Zylbersztajn e Mayra Cotta publicado na revista Proteste, maior associação de defesa do consumidor da América Latina, fala sobre o termo “bluewashing” e os enganos vendidos no eixo S do ESG.

COP26: Julgamento nos EUA mostra futuro das empresas que vendem mentiras - UOL

Artigo de Mayra Cotta, Joana Zylbersztajn e Manoela Miklos publicado na coluna do Leonardo Sakamoto no UOL  fala sobre o futuro esperado para as empresas que seguem vendendo mentiras.

Compliance em direitos humanos - Estadão

A urgência de inclusão dos direitos humanos nas avaliações de compliance pelas empresas foi pauta de artigo das sócias fundadoras da Veredas – Estratégias em direitos humanos, Joana Zylbersztajn, Mayra Cotta e Manoela Miklos, publicado dia 9/11/21 no blog do Fausto Macedo, no Estadão.

Como coibir o assédio no ambiente de trabalho? - Marie Claire

Mayra Cotta participa da sexta edição do maior encontro de liderança feminina do Brasil, o Power Trip Summit, e fala sobre o tratamento de empresas aos casos de assédio moral e sexual a mulheres no trabalho.

Por que ainda perguntar o que ela estava vestindo? - Vogue

Mayra Cotta dá entrevista à Revista Vogue e fala sobre seu livro recém lançado “Mulheres, roupa e trabalho” (Ed. Paralela)

Veredas chega ao mercado para levar dignidade e “ambiente sadio” às relações de trabalho - Revista Poder

Nota especial da Revista Poder sobre a Veredas, explicando um pouco sobre nossos serviços e como eles se encaixam no cenário em que o mercado pede por evolução nas relações e ambientes de trabalho.

Novas Veredas - Folha de São Paulo

Coluna “Direto da fonte”, da jornalista Sonia Racy, informa em nota o lançamento da Veredas

Jeito diferente - Correio Braziliense

Nota na coluna Visto, lido e ouvido, da versão impressa do Correio Braziliense e no Blog do Ari Cunha, do mesmo jornal, falam sobre o lançamento da Veredas e as propostas da consultoria.